A bela e a fera

A bela e a fera
arte de Mateus Rios, para adaptação realizada por Susana Ventura

quarta-feira, 23 de março de 2016

Texto da quarta capa de "O caderno da avó Clara"

Mudança pode ser bom, mas contra a vontade é de matar! É isso o que pensa Mari, deixada pela mãe na companhia de um pai que é um desconhecido completo e que, ainda por cima, mora num lugar distante. Mas não se assuste, este não é um livro de terror (embora tenha muitos dragões): a história de Mari vai se revelar uma aventura, a partir do encontro dela com o caderno de histórias de sua avó e da descoberta da arte de Portinari. O caderno da avó Clara é um convite para conhecer um universo de histórias intrigantes que parecem capazes de iluminar o presente de Mari, uma heroína valente e moderna, que enfrenta desafios munida de um bom sinal de internet e um ótimo senso de humor.

terça-feira, 22 de março de 2016

A capa linda criada por Carla Irusta para ‘O caderno da avó Clara’

Que beleza a capa criada por Carla Irusta! Aqui está Mari e do livro que está aberto em seu colo, dragões, chamas e flores pulam para o mundo real. Ah, que lindo o trabalho de Carla Irusta! E a ela se juntou outra Carla, a Arbex, para realizar o projeto gráfico. E tudo isso orquestrado pela editora Gabriella Plantulli, que primeiro leu o texto e o levou a conhecimento da equipe da SESI Editora. Obrigada mesmo a todos os que ajudaram a tornar ‘O caderno da avó Clara’ este livro tão especial!

segunda-feira, 21 de março de 2016

Uma bolsa de criação: promessa de vida que agora se materializa

O final de 2013 trouxe-me uma notícia muito boa e muito honrosa: minha candidatura a uma Bolsa de Criação de Literatura Infantil ou Juvenil junto ao ProAC (Governo do Estado de São Paulo) tinha sido contemplada com uma das cinco bolsas disponíveis. O projeto ‘Clara, Fabiana, Mari’ era uma proposta de romance juvenil, centrado na história de Mari, uma adolescente de 13 anos que vai descobrir uma nova face de sua vida na cidade de Brodowski, terra natal do pintor Candido Portinari. Dez meses de trabalho intenso de pesquisa e escrita, um mês preparando a oficina/ contrapartida social que aconteceu na Biblioteca de São Paulo em dezembro de 2014 e, depois, muitos meses em busca de uma editora que abraçasse a ideia de transformar o texto em livro. Finalmente neste março de 2016 o livro chega às livrarias de todo o país. Obrigada a todos os envolvidos, especialmente aos jurados do ProAC 2013, Marisa Lajolo, Heloísa Prieto, Maria Zilda da Cunha, Ricardo Ramos Filho e Fernando Paixão pela confiança no projeto. Sem a Bolsa de Criação Literária concedida não seria possível realizar este livro e é com muita alegria que recebi a prova da capa, com a identificação visual do Programa de Ação Cultural. Viva o ProAC!

domingo, 13 de março de 2016

Minhas leituras - ´As aventuras de sargento verde´, de Helena Gomes

Domingo, 13 de março Ler ao acordar é um prazer cultivado a que nem sempre posso me render. Mas neste domingo eu pude. Havia deixado ´As aventuras de Sargento Verde´, de Helena Gomes (ilustrações de Agatha Krétli - Editora Biruta) pela metade e fui terminá-lo. Gostei muito. O livro lindo: projeto gráfico, ilustrações e... texto! Que beleza ver mais um livro tão bom para jovens. Agora é esperar que ele chegue realmente aos jovens. Sexta-feira próxima, 18 de março, às 15 horas, apresentarei o livro na Casa das Rosas - Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura. Venham todos!

domingo, 6 de março de 2016

Convite à navegação: uma conversa sobre literatura portuguesa’ está na Nuvem de Livros e é recomendado por Antônio Torres!

Sou muito fã de Antônio Torres, como escritor e como ser humano. Foi uma grande alegria receber da minha editora Renata Borges, da Peirópolis, a notícia e o link do boletim da ‘Nuvem de Livros’ onde Antônio Torres, curador de literatura, recomenda meu livro! Aqui está o link! https://www.nuvemdelivros.com.br/mailing/img/t180/recomenda_180_golmobile.html

sábado, 5 de março de 2016

‘Beleza Negra – Memórias de um cavalo’ chegou às bancas

Na quinta-feira dia 25 de fevereiro, caminhando para realizar um trabalho no SESC Vila Mariana, encontrei a felicidade me esperando numa banca de jornais da rua Pelotas. Vislumbrei, do outro lado da rua, a silhueta de um cavalo negro num suporte onde o verde predominava. Cruzei a rua e comprei o pacote com os dois livros: ‘A volta ao mundo em 80 dias’ e ‘Beleza Negra – Memórias de um cavalo’, primeiros volumes da coleção ‘Minha Primeira Biblioteca’ da Folha de São Paulo. Eu esperava com ansiedade pelo início da Coleção, para ter acesso à materialidade do texto escrito meses antes. A realização de um livro é um processo, que leva meses ou anos para se concretizar, e que exige um grande número de profissionais. Embora possamos imaginar como será o livro, somente quando o objeto chega às mãos é que realmente ganha o sentido de realidade (e de realização). Segurei a ansiedade ainda algumas horas: estava indo trabalhar e trabalhar fui. Precisava estar inteira ali, para falar sobre a obra de um excelente autor contemporâneo num Clube de Leitura. Foi uma noite inesquecível, realmente. Mais tarde, voltando para casa num metrô já bem vazio, abri o livro e me emocionei com as ilustrações de Tel Coelho, só entrevistas antes em rascunhos (o que chamamos de ‘rafes’). Que beleza Tel conseguiu criar para o livro! O texto em si só fui reler dias depois. Ter um livro em banca de jornais, a preço módico, distribuído por todo o Brasil, tem me emocionado muito. Espero agora pelos leitores e por suas opiniões.